Aprenda a utilizar este novo recurso disponível na versão 59 do navegador Google Chrome

Na mais nova versão do Google Chrome (59 na data de publicação deste post) é possível executar testes automatizados em modo headless, o que pode ser uma vantagem para a execução de testes de forma mais rápida, por exemplo.

Outra vantagem da utilização de tal abordagem é a possiblidade de executar testes automatizados de GUI em um servidor sem display, como por exemplo um Ubuntu Server. Esta abordagem pode ser útil caso tal servidor rode uma ferramenta de integração contínua, tal como Jenkins ou gocd, a qual em certos momentos irá executar os testes de GUI. Além disso, executando testes de GUI em modo headless você pode poupar dinheiro, visto que você (ou sua empresa) não precisa pagar por um SaaS, tal como BrowserStack ou SauceLabs, para a execução de testes em navegadores reais.

Quando se fala de testes escritos com o framework Protractor, é muito fácil adicionar tal funcionalidade. Para isto, basta adicionar um argumento às chromeOptions. Veja abaixo um exemplo de arquivo de configuração do Protractor com tal configuração:

module.exports.config = { specs: [‘test.spec.js’], baseUrl: ‘http://example.com/’, capabilities: { ‘browserName’: ‘chrome’, ‘chromeOptions’: { ‘args’: [ ‘–headless’ ] } }, directConnect: true, };

É isso!


Quer aprender mais sobre Protractor? Confira o curso de arquitetura de teste com Protractor da Escola TATmeu livro na Casa do Código.

E por hoje é só pessoal. Bons testes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s